Partindo da Base

Este blog foi criado no âmbito da aplicação dos conhecimentos teóricos adquiridos durante as aulas de Jornalismo On line, uma cadeira ministrada no segundo semestre do II ano, na Universidade Eduardo Mondlane. Este blog faz alusão a assuntos políticos, económicos, sociais pessoais do único membro do presente blog e entre outros assuntos. Vale dizer, é generalista. Os conteúdos nele contidos são da inteira responsabilidade do seu autor.

A minha foto
Nome:
Localização: Maputo, Polana, Mozambique

Sou um jovem estudante de Jornalismo na Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique. Sou uma pessoa com muita vontade de aprender, de conhecer cada vez mais pessoas novas, lugares novos... Detesto por natureza todas mulheres viciadas, vale dizer, que abusam o sexo, as bebidas alcoólicas e o fumo. Pior ainda, aquelas que até consomem drogas. Adoro tanto assistir "clipes" de música rap.

sexta-feira, agosto 04, 2006

INSS não honra seus compromissos

O Instituto Nacional de Segurança Social, INSS, não honra seus compromissos, inerentes ao pagamento de subsídio de morte e indemnizações aos ex-trabalhadores da empresa de Segurança Industrial e Consultoria, Bassopa Lda., proclamada falida em 2004. Consta do relatório da Bassopa em poder do A TribunaFax, referente ao ano de 2003, dirigido ao Ministério do Interior, MINT, datado de 30 de Abril de 2004, que o INSS não honra compromissos respeitantes ao pagamento de subsídios, em caso de morte de trabalhadores contribuintes. O jornal teve acesso a essas informações, numa altura em que os ex-trabalhadores da Bassopa estão agastados, pelo facto de passar muito tempo após a empresa ter encerrado as portas, com salários em atraso, subsídios e indemnizações a familiares de falecidos e, apesar dos trabalhadores terem descontado para o sistema de segurança social, nem a Bassopa, nem o INSS ousaram indemnizá-los. Antes da Bassopa ir à falência, comprometeu-se em pressionar o INSS, com vista a honrar com compromissos para com trabalhadores, uma promessa que não passou de miragem. “Tendo reconhecido que a empresa procede regularmente ao pagamento das contribuições aos trabalhadores do INSS, visto que esta Instituição não honra com compromissos respeitantes ao pagamento de subsídios em caso de morte de trabalhadores, o departamento dos recursos humanos, órgão sindical e a direcção da empresa, envidarão esforços no sentido de pressionar o Instituto Nacional de Segurança Social, a proceder ao pagamento e emissão de cartões de contribuinte", lê-se no relatório. Fontes próximas ao então director-geral da Bassopa Lda., Henderikus Son, que pediram para não ser identificadas, garantiram ao A TribunaFax que a Bassopa não canalizava ao INSS os fundos descontados aos trabalhadores. "Não obstante, a empresa descontava aos trabalhadores para o sistema de segurança social, mas não canalizava ao INSS. Não temos a mínima dúvida quanto a isso”, sentenceiam. Esta afirmação surgiu em resposta à indagação sobre os motivos que teriam levado a Bassopa a pagar uma parte de indemnizações aos familiares dos trabalhadores falecidos, em montantes bastante reduzidos (alguns chegaram a receber apenas 1 milhão e oitocentos mil meticais). Segundo as fontes, há ex-trabalhadores que de uma vez a outra, afluem às instalações de Maputo International School, atrás de Henderikus Son para exigirem seus ordenados, porque ele se faz presente com regularidade naquele estabelecimento de ensino, acompanhando seus filhos. A nossa reportagem contactou alguns ex-trabalhadores da Bassopa afectos à empresa de segurança Arkhé Risk Solutions, Lda., que dizem estar desesperançados quanto ao pagamento da indemnização alusiva ao tempo em que estiveram a trabalhar para a Bassopa. “Estamos desesperados. Teremos a mesma sorte que os nossos ex-colegas que não foram integrados na empresa de segurança Arkhé Risk Solutions, Lda. Foram à rua engrossar o número de desempregados com 8 ou 10 anos de serviço e, para além de salários e subsídios não pagos, não receberam a indemnização e há outros que já morreram", afirmaram.O A TribunaFax entrou em contacto com o INSS para aclarar a penumbra que paira sobre o envio ou não dos montantes descontados pela Bassopa Lda. Não foi possível ter resposta satisfatória, porque era condição necessária requerer ao director daquela instituição e, segundo explicaram-nos, iríamos receber como resposta uma carta selada, dando conta se os fundos eram ou não canalizados pela Bassopa. Acompanhamos de longe os trâmites recomendados.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Nada de isto me surpreende, estes Senhores apos roubarem os trabalhadores irão continuar impunes? Este caso de vigarice corre na familia, a esposa do Senhor Henderikus Son, Senhora Elena Son è perita em roubar o Ministerio das Finanças, abre e fecha empresas imobiliarias, Prestige Properties, MPI, nestas duas facturou centenas de milhares de dolares, nunca os declarou e depois fechou as empresas pagando para que os processos dentro do Ministerio desaparecessem. Ela agora tem a empresa Homes & Gardens mediadora de imoveis na Sommershield onde os trabalhadores poderam encontrar o Marido e poderam ver que o dinheiro deles que esta investido num empreendimento imobiliario das barreiras da Julius Nyerere e contas chorudas em Dolares no Banco de Fomento.

terça-feira, agosto 08, 2006 4:21:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home