Partindo da Base

Este blog foi criado no âmbito da aplicação dos conhecimentos teóricos adquiridos durante as aulas de Jornalismo On line, uma cadeira ministrada no segundo semestre do II ano, na Universidade Eduardo Mondlane. Este blog faz alusão a assuntos políticos, económicos, sociais pessoais do único membro do presente blog e entre outros assuntos. Vale dizer, é generalista. Os conteúdos nele contidos são da inteira responsabilidade do seu autor.

A minha foto
Nome:
Localização: Maputo, Polana, Mozambique

Sou um jovem estudante de Jornalismo na Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique. Sou uma pessoa com muita vontade de aprender, de conhecer cada vez mais pessoas novas, lugares novos... Detesto por natureza todas mulheres viciadas, vale dizer, que abusam o sexo, as bebidas alcoólicas e o fumo. Pior ainda, aquelas que até consomem drogas. Adoro tanto assistir "clipes" de música rap.

sexta-feira, agosto 04, 2006

Sócios transferem acções e decretam falência

Os proprietários da empresa de Segurança Industrial e Consultoria, Bassopa Lda., Henderikus Son e Alkis Jorge Macrópulos, são acusados de retirar acções da Bassopa, para a Mint-Master Segurança Moçambique Lda. e Keepers Security, Lda., alegando falência da Bassopa. Com a suposta falência, os proprietários da Bassopa mandaram ao “ olho da rua” centenas de trabalhadores com salários, subsídios em atraso e sem o pagamento da devida indemnização. “Está mais que claro que eles decretaram falência da Bassopa, transferindo acções para outras empresas. O facto mais grave é que não honraram com compromissos para com trabalhadores, e até agora estão em dívida”. Segundo documentos a que o A TribunaFax teve acesso, Henderikus Son é sócio maioritário da Bassopa Lda., com 47 milhões e 500 mil meticais, 95 porcento das acções e Alkis Jorge Macrópulos, o segundo sócio, com 2 milhões e 500 mil meticais, correspondentes a 5 porcento, o que totaliza um capital social de 50 milhões de meticais. “Com a entrada da Bassopa, o capital social da Keepers Security passou a ser de vinte e quatro milhões e quinhentos mil meticais, dividido em duas quotas, sendo uma de vinte e três milhões e trinta mil meticais, correspondente a noventa e quatro por cento do capital, pertencente à sócia Bassopa, Lda. e uma de um milhão e quatrocentos e setenta mil meticais, pertecente ao sócio Filipe Ali Mussagi, respectivamente”, lê-se no Boletim da República, BR. Carolina Vitória Manganhela do 2º Cartório Notarial de Maputo, certifica, no BR, que por escritura de 9 de Agosto de 2002, exarada de folhas dezasseis e seguintes do livro de notas para escrituras diversas número 158 traço D, que foi operada a divisão, cedência de quotas e entrada de novo sócio, a Bassopa Lda. O sócio Filipe Ali Mussagy foi cedido a quota de um milhão e 475 por Adélia Domingos Fumo, António Viriato, Amina Zouareia Khedidja Fekih e Pascoela Lisboa Tivane, sócios da Mint-Master Segurança. Depois de a Bassopa ter transferido acções para a Keepers Security em 2002, em 2003 viria a ser cedido quotas pela Mint-Master Segurança Moçambique Lda. Entretanto, quando Macrópulos e Son começaram a enfrentar problemas na empresa de Segurança Industrial e Consultoria, Bassopa Lda., proclamaram a falência desta. Consta, no BR III Série – Número 38 de 17 de Setembro de 2003, que altera-se o artigo IV do pacto social da Mint-Master Segurança Moçambique Lda., com a entrada de novo sócio, a Bassopa Lda., passando o capital social a ser dividido de seguinte maneira: uma de 19 milhões e 600 mil meticais pertecente à sócia Mint-Master International, 80 porcento das acções, outra de três milhões e 675 mil pertecente à sócia Bassopa Lda., 15 por cento e a outra de um milhão e duzentos e vinte e cinco mil, cinco porcento, pertecente à Moz Investiment (PTY), Lda., o que totaliza um capital social de 24 milhões e quinhentos mil meticais em dinheiro e equipamento. A substituta da 3ª Conservatória do Registo Civil de Maputo, Lídia Julião Balança Miandica, certifica a escrituração da divisão e da cedência de quotas da Mint-Master Segurança, constando de folhas 61 a 65 de notas para escrituras diversas número 77 traço A, de 10 de Janeiro de 2003.Segundo fontes que preferiram falar no anonimato, o então director-geral da Bassopa Lda., Alkis Jorge Macrópulos é accionista na Crown Cork (fábrica de cápsulas para garrafas de vidros localizada na Matola), Van Leer (empresa vocacionada ao fabrico de garrafas plásticas, também localizada na Matola), Plastex e Protal, onde exerce igualmente a função de director administrativo. No relatório de 2003 na Bassopa em nosso poder, Macrópulos aparece como possuidor de uma grande experiência na negociação laboral e industrial em Moçambique.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home